Relacionamento Sério | Unamoro
Relacionamento Sério | Unamoro

Telescópios detectam ‘maior explosão desde o Big Bang’

39

Os cientistas detectaram evidências de uma explosão colossal no espaço cinco vezes maior do que qualquer coisa observada antes.

Pensa-se que a enorme liberação de energia emanou de um buraco negro supermassivo a cerca de 390 milhões de anos luz da Terra.

Diz-se que a erupção deixou um dente gigante no aglomerado de galáxias Ophiuchus.

Os pesquisadores relataram suas descobertas no The Astrophysical Journal .

“Eu tentei colocar essa explosão em termos humanos e é muito, muito difícil”, disse a co-autora Melanie Johnston Hollitt à BBC News.

“O melhor que posso fazer é dizer-lhe que, se essa explosão continuar ocorrendo nos 240 milhões de anos da explosão o que provavelmente não ocorreu, de qualquer maneira seria como detonar 20 bilhões de bilhões de megatoneladas de explosões de TNT a cada milésimo de segundo durante os 240 milhões de anos. Isso é incompreensivelmente grande. Enorme. “

Os cientistas pensavam há muito tempo que havia algo estranho no aglomerado de galáxias Ophiuchus, que é uma agregação gigante contendo milhares de galáxias individuais misturadas com gás quente (plasma) e matéria escura.

Os telescópios de raios X dos EUA e da Europa espionavam uma curiosa borda curvada.

A especulação era que essa poderia ser a parede de uma cavidade que havia sido esculpida em seu plasma pelas emissões de um enorme buraco negro em uma das galáxias centrais.

Os buracos negros são famosos por engolir a matéria infalível qualquer gás ou mesmo estrelas que se aproximam demais. Mas eles também podem expulsar quantidades prodigiosas de material e energia na forma de jatos de rádio que depois atingem o ambiente local.

No entanto, os cientistas duvidaram da explicação do buraco negro, porque a cavidade era muito grande. Isso implicava que a emissão do buraco negro teria que ser inimaginavelmente grande.

Porém, novos dados do telescópio de baixa frequência do Murchison Widefield Array (MWA) na Austrália e do Giant Metrewave Radio Telescope (GMRT) na Índia parecem confirmar a teoria.

“Esse objeto foi realmente observado com o telescópio de raios X Chandra por uma equipe anterior e eles viram essa bolha no plasma quente de raios X no centro desse aglomerado de galáxias e disseram: ‘Bem, isso não pode ser de uma dessas saídas energéticas porque seria enorme; a escala seria impensável ‘. Então, eles descartaram essa possibilidade “, explicou o professor Johnston Hollitt, que dirige o MWA.

“Mas voltamos e observamos com radiotelescópios de baixa frequência e descobrimos que essa cavidade está cheia de rádio plasma”.

Esperamos que nosso artigo tenha ajudado você ainda mais neste tópico. Para ficar sempre por dentro de novidades, visite nossos outros posts e compartilhe com seus amigos e nas suas redes sociais.

Usamos cookies para garantir que oferecemos a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que está satisfeito com ele. Aceito Consulte mais informação